quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Se alguém me chama "egoísta", o que está a dizer-me?
Está a dizer-me "não penses em ti, pensa em mim.
"Quem é o egoísta?

Desde há três ou quatro mil anos que o Talmude diz:


Se eu não pensar em mim, quem o fará?
E se eu só pensar em mim, quem serei eu?
E se não for agora, quando?

Existem três categorias de pessoas:

Uma, a que, quando tem frio oferece toda a sua roupa de agasalho. Outra, a que, quando sente frio, veste a sua roupa de agasalho. E uma terceira que, quando sente frio, acende uma fogueira para se aquecer a si mesma e a todos os que queiram desfrutar do calor.

A primeira pessoa é suicida: irá morrer de frio.

A segunda é miserável: irá morrer sozinha.

A terceira é um ser humano normal, adulto e egoísta (acende a fogueira porque ele tem frio).

Eu quero ser aquele que acende milhares de fogueiras e, mais ainda, quero ser o que ensina milhares de seres humanos a acender fogueiras.


Definitivamente, não sou humilde.

Jorge Bucay.

9 comentários:

  1. Olá Lis, antes de mais: não me diga que foste tu que apanhaste este peixe aí que anda a enfeitar seu blog???
    Sobre o texto digo te uma coisa: não sou humilde! Não luto por ninguém, luto por mim, e tenho atitudes boas e positivas para me sentir bem e tornar o ambiente em que vivo digno de se viver, ante de lutar por alguém ofereço as estratégias e armas, mas infelizmente só tenho encontrado pessoas que não lutam e se deprimem a espera que algo extraordinário as aconteçam, e não acontecerá, já temos as ferramentas necessárias para acender nossas fogueiras, o máximo que posso fazer é juntar minhas ferramentas com as ferramentas de quem quiser uma fogueira múltipla e duradoura. Agora acender a fogueira e doar calor para umas dezenas de preguiçosos isso já seria demais. Sou realista, por vezes sou sonhadora, mas sei bem quem quer aproveitar e quem quer acrescentar....abraços

    ResponderExcluir
  2. Tampouco eu sou humilde.
    Nos meus objetivos, ao menos.
    Adorei o novo layout e tudo.
    Beijos, querido Liz*
    Renata

    ResponderExcluir
  3. A pressa, às vezes, é só proteção. A indiferença também. Onde parece não existir amor algum, talvez haja amor demais. E uma incrível capacidade de não querer demonstrá-lo. Que seus olhos sejam generosos. Que saibam perdoar. Por onde você andar, que enxergue beleza. Sempre há. beijos amoremio

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lis,

    Primeiramente quero te agradecer a bela e propícia poesia de Germana Facundo que deixaste no meu blog.

    Quanto ao teu post, eu diria que precisamos estar bem conosco para que possamos "melhorar" a vida de alguém. Essa de tirar a roupa do corpo para dar a outrem me soa mais como "média" do que como altruísmo. Não posso debelar o frio de alguém sem que antes debele o meu. Não é egoísmo, é sensatez.

    Beijos,
    Inês

    ResponderExcluir
  5. Olá Lis.
    "Não é egoismo, é sensatez"
    Essa frase está no coment acima. Achei perfeito.
    Sim, isso é sabedoria. Cada um de nos temos responsabilidades consigo proprio para depois com os outros, porque... Quem vai cuidar de você? Se não você mesmo. Eu sei. Ninguém!

    ResponderExcluir
  6. Lis
    Adorei o texto.

    Eu quero ser aquele que acende milhares de fogueiras e, mais ainda, quero ser o que ensina milhares de seres humanos a acender fogueiras.

    Belo conceito.

    Beijinhos

    sonhadora.

    ResponderExcluir
  7. Enxergar com os olhos do coração é a arte mais sublime*
    Obrigada sempre, Lis*
    Bom Dia
    Renata

    ResponderExcluir
  8. Lis, achei esse texto simplesmente maravolhoso, e muito pelo contrário duma humildade extrema. Excelente escolha. BEIJINHO ESPECIAL DE TODOSOSDIAS. Obrigada pela visita.

    ResponderExcluir